Pinned post

Tem um número considerável de pessoas me seguindo aqui, então melhor falar um pouco sobre mim:

Sou psicólogo, atuo na área, já trabalhei no SUS e na gestão do SUAS. Também trabalho com tradução e produção de conteúdo em uma página que criei chamada Kátharsis. Traduzo de vários idiomas textos da Psicologia Soviética, arte e estética marxista, cinema, saúde mental e luta antimanicomial, e já traduzi um livro do Lukács publicado pela LavraPalavra.

Me identifiquei muito quando o @smentalcritica disse que quando abre caixinha na outra rede só aparece gente pedindo tese de doutorado, daí resgatei meu CCat e as últimas perguntas eram basicamente só sobre teoria e umas perguntas super amplas kkkkk

curiouscat.me/Horopito23

Soltar um

"A VOLIÇÃO PELA PHC 💡

Você sabia? Pro Rubinstein, a vontade não é algo inato ou biológico, mas construído socialmente 🤯

Quer saber mais? Compre aqui meu curso! 🤙"

Show thread

Dois dos tópicos que mais acaba surgindo nas sessões são as emoções e a vontade/volição, e a leitura de S. L. Rubinstein sobre o tema me trouxe vários insights a esse respeito.

Considerando se escrevo um pouco sobre isso.

Eu acho que a Jana usou droga esse fim de semana e nem me chamou.

Eu tive uma ideia muito boa pra um artigo, mas já tenho tanta coisa pela metade que vou postergar isso até concluir o que já comecei.

Mas a ideia é falar sobre a contribuição de Politzer à crítica ao fetichismo do cérebro e sua oposição de princípio à psiquiatria hegemônica.

Essa última semana passei mais tempo no Facebook e to meio em choque com o quão bizarro é aquela rede social. Sei lá, tem uma vibe muito ruim que não consigo explicar.

Traduzindo um texto sobre os escritos clandestinos do Politzer (1939-42) e pensando aqui no quanto sua última fase se aproxima de Lukács, sem nunca ter existido um contato entre eles.

São 7h30 e eu já tô há mais de duas horas acordado.

Marina tira as melhores fotos. O carisma exala por todos os poros.

Muito bom pegar umas horas de ócio depois de faxinar a casa pra jogar Path of Exile. Eu deveria fazer mais isso.

O Apóia-se do Kátharsis já chegou na primeira meta, eu tô todo bobo. 🤧🥺🥰

apoia.se/katharsis

Pensando aqui enquanto faxino a casa que gostaria muito ser inteligente pra fazer um Bot de marxômetro que as pessoas pudessem usar pra julgar as merdas que as pessoas falam/fazem em nome de Marx.

Nota mental: nunca postar algo sexta fim de tarde.

Mudando da água pro vinho: ouvindo pela terceira vez o disco do Kendrick e já tenho umas favoritas:

United in Grief
Father Time
We Cry Together
Count me Out
Mother I Sober

Olha, não sou supersticioso, não tenho nenhuma crença ou fé, mas essa sexta-feira 13 tá foda.

Quebrei uma garrafa de vinho, briguei com minha mãe, quebrei a garrafa de água da Marina e agora o carro estragou no caminho pra Argentina.

Ler esses capítulos do livro do Ratner foi bastante elucidativo porque tem umas coisas legais, outras didáticas, outras meio óbvias, mas realmente as limitações do texto se destacam muito mais.

Show thread

Mandar um e-mail pro Carl Ratner explicando porque títulos são importantes. Se o título do teu texto me promete uma coisa, eu espero ler sobre aquela coisa.

Enfim, vou mudar o título na tradução arbitrariamente mesmo.

Um diazinho sem estresse, sem imprevistos, sem cobranças, só isso que eu peço.

Puta merda como eu tava com SAUDADES de ouvir uma nova do Kendrick!

Show older
Ursalzona no Mastodon

A URSAL.zone é uma instância moderada com foco em militantes progressistas, feministas e antifascistas da América Latina contrários a todas as formas de opressão, exploração e humilhação entre seres humanos. Discursos de ódio, propagação de mentiras e pornografia comercial são proibidos. Leia nosso Código de Conduta para mais informações.